Carcata

Membro Newbie
  • Content Count

    31
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    2

Carcata last won the day on September 12 2018

Carcata had the most liked content!

Community Reputation

18 Guarda Serdin

About Carcata

  • Rank
    Member

Personal Information

  • Genre
    Feminino (Female)

Game Information

  • Nickname
    Carcata

Recent Profile Visitors

588 profile views
  1. Desculpa incomodar, mas eu lembrei agora q tive q editar meu post do dia dos pais pq nao tinha colocado o número do discord. Isso vai alterar ou invalidar alguma coisa? 

    1. Vult

      Vult

      Nesse caso, já que acrescentou apenas a ID do discord, não tem problemas!
      Mas sempre que for fazer uma edição no post, favor entrar contato com alguém da equipe ou comigo mesmo.

  2. Sugiro vc criar um tópico na categoria "Erros com a minha conta" Lá vc vai ser atendido melhor
  3. Carcata

    Nickname: Carcata ID Discord: Carcata #9468 INTRODUÇÃO O Cenário é tipico de Ernas, Sieghart com sua espada embrenhada, monstros atordoados no chão, cogumelos que criaram vidas, árvores que são hostis, e muitos outros eventos sobrenaturais oriundos de um mundo amaldiçoado. É um dia especial, que passa despercebido por muitos naquele reino, mas para outros não é bem assim... É dia dos pais, e Sieghart em sua longa caminhada até canaban, percebe a presença de Elesis no topo de uma árvore, sentada e pensativa, a mesma não havia percebido a presença de Ecnard Sieghart, e ao se aproximar, Sieghart percebe que Elesis falava sozinha.. E com um grande suspiro, Elesis diz: — Espero que esteja tudo bem com você, meu querido pai... Sieghart logo se deu conta que apesar da fachada de durona, Elesis possui um lado muito sentimental, usando o disfarce bruto para tentar esconder seus sentimentos, segredos e tristes acontecimentos do passado. Elesis, ao se dar conta que falhou em encontrar seu pai desaparecido, fica entristecida em passar o dia dos pais na ausência de seu querido Elscud mais uma vez. Sieghart ao notar a tristeza e angustia de Elesis por não ter o pai ali presente, decide dedicar o dia para fazer uma grande surpresa para ela e não vai medir esforços para fazer isso acontecer. Com um tom de determinação, Sieghart sai de seu esconderijo sem que Elesis perceba e diz em voz baixa: — Eu sou sieghart, o imortal! Não deixarei que um descendente meu fique desamparado dessa forma. Sieghart caminha em direção á um lugar desconhecido, onde o mesmo fará obras necessárias para ver o sorriso no rosto de sua neta Elesis. Enquanto Elesis permanece no topo da árvore falando sozinha e questionando a si mesma o fracasso de não conseguir encontrar seu pai. DESENVOLVIMENTO Algumas horas depois, Sieg se aproximou de Elesis fingindo confiança. Não tinha certeza se seu plano daria certo, mas ele só queria melhor o humor da ruiva ou apenas distraí-la. Só porque era dia dos pais não quer dizer que seria aceitável ficar deprimida o dia inteiro. Ele não podia substituir Elscud, não tinha esse direito, porém querendo ou não, ela era família. — Ei, ruivinha, — Sieg chamou depois que Elesis desceu de cima da árvore e viu seu rosto se contorcer em desgosto ao virar-se para ele. — O que acha de me acompanhar em um passeio pelo Plaza? Está um dia maravilhoso hoje. — Está frio, nublado e prestes a chover, — Ela murmurou, encarando-o como se fosse uma pedra em seu sapato. Os dois não estavam em bons termos recentemente, e o estresse da procura de Cazeaje e Elscud também estava começando a transparecer em seus ombros caídos e olheiras cansadas. Elesis agora só parecia uma sombra do que antes era. Seus olhos não tinham mais aquele brilho de determinação de antes, e Sieg não conseguia mais ignorar a preocupação que o corroía por dentro toda vez que olhava para ela. — Vá embora. — Vi uma loja não muito longe daqui que está com uma promoção em armas bem interessantes, — Ele continuou, ignorando-a completamente. — Você tem treinado combate a curta distância, não? Sieg percebeu umas semanas atrás como Elesis vinha tentando estabelecer um estilo de combate mais versátil, inclusive corpo a corpo. Ele também não pôde evitar compará-la com Elscud, cujos passos e técnicas de batalha se assemelhavam com as de sua filha a cada dia que passava. Ele o viu só de passagem o que parecia ser uma ou duas eternidades atrás, mas os cabelos ruivos e a determinação nos olhos estavam marcados em sua mente. Elesis o encarou com a testa franzida e estava prestes a recusar quando Sieghart, em um rápido e brusco movimento inesperado, pegou a espada da ruiva e começou a andar em direção ao Plaza. — Ei! - A voz indignada de Elesis foi logo seguida por um fraco trovão não muito longe dali, como uma ênfase à frustração da ruiva. Estava prestes a chover, era melhor ele se apressar — Devolva minha espada! Ela tentava cercá-lo enquanto Sieg apertava os passos e segurava suas risadas. Uma Elesis brava e agitada era muito melhor do que uma Elesis fraca e mal humorada. O brilho em seus olhos vermelhos ainda não estava lá, mas já era um começo. — Vamos, ruivinha! Isso é tudo o que você tem? — Ele tentava impedir que ela chegasse perto, pois ainda não estava familiarizado com suas habilidades de combate corpo a corpo — Se não vai vir comigo por bem, vai vir por mal. Ele balançava a espada de um lado para o outro, como se a lâmina estivesse caçoando dela, e os movimentos de Elesis ficaram mais rápidos. Suas mechas ruivas balançavam com o vento forte e, quando ela finalmente conseguiu agarrar a espada da mão de Sieghart — que a deixou cair de propósito —, seus cabelos estavam tão bagunçados que pareciam um ninho de passarinho. — Meus parabéns, foi uma bela performance — Sieg fingiu estar impressionado, até que Elesis apontou sua espada para o rosto de Sieghart, uma expressão perigosa tomando conta de sua face. Infelizmente, sua postura ameaçadora surtia pouco efeito com seu peito ofegante e cabelos embaraçados em cima do rosto. — Qual é o seu problema?! — Ela bufou e tentou tirar o cabelo na frente dos olhos, mas o vento forte só fazia os fios dançarem novamente em seu rosto. Sieghart não conseguiu limitar uma risada e apontou para a entrada do Plaza, onde ambos agora estavam. — Vamos dar uma olhada naquela loja, — disse ele. — Damas primeiro. CONCLUSÃO Elesis, só agora se dando conta de que Sieghart a tinha feito persegui-lo até o Plaza, suspirou e admitiu derrota. Os dois caminhavam pelas ruas do centro comercial só com suas sombras e o vento frio como companhia. Não havia mais nenhuma alma viva no Plaza devido à chuva que estava por vir. As lojas, mesmo ainda não passado do horário comercial, estavam todas fechadas. — Você me fez perder tempo aqui. — Ela disse depois de andar por alguns quarteirões. Alguns pingos de chuva começaram a pincelar seu rosto e os cabelos de Sieghart. Mesmo com o tom irritado, era possível notar Elesis mais calma, seus olhos mais serenos. Sieghart soltou um sorriso convencido e começou a andar em direção ao meio da praça, onde o piso de pedra se fundia com a grama em um terreno irregular, perfeito para duelos desafiadores — ainda mais na chuva —, do jeitinho que Elesis gostava de treinar. Ela o lançou um olhar surpreso ao descobrir o que ele estava planejando. — Você está exatamente onde precisa estar, — Sieg disse, a chuva ficando mais forte a cada segundo — Eu pessoalmente pedi para o Plaza ser esvaziado essa tarde. Afinal, não podemos desperdiçar essa chuva. O que acha de um duelo? Mostre o que você tem treinado. Ele jogou sua espada no chão, um claro pedido de luta corpo a corpo. Elesis abaixou sua cabeça e Sieg se perguntou se havia um sorriso escondido pelas mechas ruivas que tampavam seu rosto, agora encharcadas pela chuva. — Tudo bem, — Elesis disse depois de um momento de hesitação e deixou gentilmente sua espada no chão. — Quem cair primeiro, vence. Mas não vá chorar quando eu te derrotar e você cair de bunda no chão. Antes que Sieghart tivesse a chance de retrucar, houve um clarão de raio e logo depois o rugido do trovão. Elesis, aceitando aquilo como um sinal de partida, avançou com tudo. Sieghart não estava preparado, mas conseguiu acompanhar o estilo de luta dela até que ambos estabeleceram um intenso, mas confortável padrão de movimentos. Os dois dançaram na chuva por um tempo, os raios e trovões as únicas testemunhas da luta. Distribuíram golpes enquanto tentavam ao máximo manter o controle para não escorregar no piso molhado. Estavam encharcados da cabeça aos pés, e talvez fosse por isso que, no começo, Sieghart pensou ter apenas imaginado as pequenas lágrimas que saíam dos olhos de Elesis. Ele hesitou por um momento quando viu que sim, ela estava chorando, e percebeu que era a primeira vez que ela o deixara vê-la em tal estado. Foi nessa hesitação que Elesis aproveitou para dar a volta por cima e acertar um golpe no qual fez Sieghart cambalear e escorregar no chão. Os dois pararam, ofegantes, e Sieghart só observava as lágrimas da ruiva escorregarem por suas bochechas. — Você me venceu, — Ele disse, soando mais como um sussurro por causa do barulho intenso da chuva. — Pela primeira vez. — Sim! — Elesis declarou, triunfante, com o brilho nos olhos — Eu venci! — E começou a soluçar. Talvez fosse por causa de Elscud, ou por causa do estresse que estava aturando silenciosamente e só agora estava transbordando. No final, não importava. Sieghart levantou-se e, ao se aproximar, afagou seus cabelos carinhosamente. — Parabéns, — disse — Estou orgulhoso de você. — Não sabia se Elscud já tinha falado isso alguma vez para Elesis. Provavelmente sim, mas dizer isso acalmou um pouco a alma de Sieghart, e talvez a dela também, pois Elesis sorriu.
  4. Bom dia! Queria saber se já tem alguma resposta sobre a alteração do número máximo de palavras da historinha do dia dos pais :3

    1. Vult

      Vult

      Bom dia amigo, um comunicado oficial acabou de ser feito pela staff no discord!
      Recebemos o feedback de vocês e aumentamos o número máximo de palavras. Por tanto de 600 para 1200 ;)

    2. Carcata

      Carcata

      Agora sim 😍 ta muito melhor, muito obrigada!

  5. Carcata

    Olá, @Voluter Antes de começar a escrever minha historinha, tenho 2 perguntas: 1°: A Introdução (que deve ser copiada já da pronta que você fez, eu presumo) vai contar com as palavras da história? Tipo, se eu fizer uma historia de 600 palavras, as palavras da Introdução vão contar também? 2°: Poderia, por favor, (e peço isso com a maior humildade do mundo) aumentar o número de palavras máximo? É quase impossível fazer uma historinha com introdução, desenvolvimento e conclusão com 600 palavras, muito menos 300. Talvez umas 1000 ou 1500 seja aceitável pra vocês? Como a história do @Lasspart1234 ali em cima. Se não for possível, tudo bem, mas facilitaria muito pra nós Espero que eu não esteja soando arrogante kkkkkkkkkk Obrigada e desculpe incomodar;;
  6. Carcata

    Não era nada grave, um "lagado" ou "hacker" jogado aqui e ali, no máximo me kickavam, mas não ficava muito nas salas pra estabelecer um padrão. O que me incomodava era que quase todas as salas que eu entrava era a mesma coisa. Quando eu vejo algo que vale a pena denunciar eu denuncio mesmo, não tenho dó kkkkkkkk
  7. Carcata

    No começo eu não ligava, mas depois de um tempo chega a incomodar É triste ver que em uma comunidade tão aberta e fã de um jogo que vive há anos, tem muita gente que não amadureceu...
  8. Carcata

    Bom, ontem decidi começar a jogar no pvp depois de anos (jogava muito na season 2 e 3, depois fui só missão) e meu deus... na minha primeira partida já fui chamada de hacker, ameaçaram me denunciar (??), me xingaram, reclamaram, me expulsaram da sala... e isso continuou depois de várias partidas. Quando eu curtia pvp tinha bastante gente assim, mas não em todas as salas que eu entrava. Queria saber se a comunidade pvp é tóxica assim ou eu tive mesmo muito azar de encontrar gente desse tipo?
  9. Carcata

    Falou tudo. Não é nada complicado: a gente só quer comprometimento com os jogadores e novidades. Isso é pedir demais? Ficamos dias e dias sem evento nenhum e o servidor fica vazio, é isso que acontece. E quando temos eventos, são horríveis. Evento de tabuleiro e pacotes de carnaval horríveis? É isso mesmo, produção? Nem uma missão interessante? #EstouNaBad
  10. Carcata

    Comprei os 30 pergaminhos e finalmente consegui a última parte kkkkkkkkk obrigada pelo apoio @Sewx E vou te add sim
  11. Carcata

    Vou ter que comprar meus últimos 30 pergaminhos e aí acabou o vp... to na bad Mas obrigada
  12. Carcata

    Olá, @Sewx Bom, eu sei que gastei 100 pergaminhos porque quando fui pegar o último item, comprei 20 contas (cada conta vai 5 pergaminhos) e elas já se esgotaram. Bem que eu achei estranho... Será que devo reclamar pra algum ADM?
  13. Carcata

    Queria perguntar a vocês quantos pergaminhos normalmente são usados pra desbloquear o último item de um SR lvl 80, porque gastei mais de 100 pergaminhos tentando pegar o último acessório do SR do Rexion (usei todos os pergaminhos que consegui no evento de tabuleiro) e até agora nada. Seria um bug ou MUITO azar?? meu nick: lOLlCarcata
  14. Essa "paciência" já está inexistente. Staff não tem o luxo de vir com eventos ruins e torcer pros jogadores ter paciência até vir coisa boa. Existem outros GCs por aí
  15. Acho que todos nós estamos meio que decepcionados, mas não acho que vão te dar muita atenção É triste, mesmo...