RodyBeck

[EVENTO] Contos Natalinos

Recommended Posts

Guirlanda.png.93db7b274f93f09d72a12e66d939220c.png

Olá Chaser's! Tudo bem com vocês?! 🎅

Estamos em clima natalino e nada melhor do que celebrar essa festividade em grande estilo e criatividade, não é mesmo? Para comemorar, nós da equipe GCWay decidimos realizar um evento divertido com uma novidade: Vocês poderão criar toda a história e incluir seus personagens favoritos sejam eles de livros, filmes, séries e desenhos.

Como funcionará?

Vocês deverão produzir um roteiro, incluindo os elementos básicos de um texto (Introdução-Desenvolvimento-Conclusão) e atender as regras gramaticais, organização textual, produtividade e enredo afinal são esses os os elementos cruciais para você obter altas chances de ser um dos vencedores deste evento.  :gc_15:

Coloque toda sua criatividade e empenho e celebre este natal com a gente! 🎄

borda-gcway.png

REGRAS

Como todo evento, vocês devem seguir as seguintes regras para que sua história não seja desclassificada e você perca a chance de ser um ganhador.

  • Precisamos que você organize a sua história com os elementos principais e essenciais: Introdução, Desenvolvimento e a Conclusão;
  • Coloque na frente de seu roteiro seu Nickname.
Citar

Nickname: RodyBeck

 Introdução

 Desenvolvimento

 Conclusão

  • Não nos responsabilizamos por trocas de Nicknames in-game ou quaisquer ações feitas por parte do jogador que possam impossibilitar a entrega da premiação.
  •  Qualquer comentário que esteja fora das regras e termos de serviço de uso de Grand Chase Way será desclassificado.
  • A Equipe pode, se achar necessário, mudar qualquer condição do evento sem aviso prévio.
  • Somente uma participação por conta é válida. Se houver mais participações para uma mesma conta tomaremos as medidas necessárias.
  • A Edição de post está liberada neste evento, porém atente-se: Muitas edições podem diminuir sua pontuação.

borda-gcway.png

CRITÉRIOS

Durante a criação de seu roteiro, use sua criatividade e seja coerente e tenha coesão, para que seu texto tenha uma conexão harmoniosa garantindo ao interlocutor a compreensão do que é dito ou lido.

Número mínimo de palavras: 300.

Número máximo de palavras: 1200.

PREMIAÇÃO

A premiação funcionará da seguinte forma: 

A equipe/staff irá julgar cada história de acordo com os critérios já citados acima, como criatividade e conteúdo apresentado em cada enredo/história.

Haverão 3 ganhadores conforme a avaliação de cada conto, com os seguintes prêmios natalinos:

                                                               

                                                                1º GANHADOR:                                                                

                                                             1 Asa XMAS  + 800 VP     (escolha do ganhador)                               image.png.bd9a85e1ccfb4d4813c7c056d43f1bf1.png                image.png.c8c4e061c0520b12fbf4aa44c4df32d1.png

                                           

                                           2º GANHADOR:                                   

                                                          Kit Inverno + 700 VP                                             

 

3º GANHADOR:                                                      image.png.d0fd251084094b3d3d2d92fa4ab2cc02.png

Kit Inverno + 500 VP                                               

 

 

 

Vale ressaltar que é de extrema importância você padronizar a sua história inserindo o seu nickname do jogo de acordo com a segunda regra descrita neste tópico. Aquele jogador que não atender a esta regra será desclassificado.

DATAS

As publicações das histórias serão aceitas até o dia 21 -sexta-feira, até o horário das 23:59, após este horário, os textos enviados serão desconsiderados e o tópico será fechado para comentários.

O anúncio dos 3 vencedores será feito no sábado dia 22 de dezembro.

 

Boa participação, e que a sorte esteja a seu favor.

Amy-Christmas-Kawaii-3-grand-chase-18141428-128-128.gif

                                                                                                                                                                                                                                   Atenciosamente, 

Equipe GCWay!

 

 

  • Curti 2
  • AEHOE!! 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nickname: gEmperor

     Era uma bela manhã de inverno no continente de Ernas quando uma nobre época festiva se iniciava trazendo felicidade aos cidadãos que buscavam aproveitar ao máximo o pouco tempo de paz que os restava, como de costume para o famoso e clamado como "Papai Noel" saiu em uma noite de lua cheia de sua humilde casa no Polo Norte para adentrar nas terras de Ernas. Este ano deveria ser mais calmo para o Papai Noel, já que no ano passado o seu maior inimigo "O Grinch" havia sido derrotado pelas forças da equipe de Grand Chase. E então, eventualmente seguiu rumo a Cidade de Serdin, e traçou seu caminho pelas outras cidades ao redor deste imenso território. No caminho milhares de cidadãos e Chaser's encontravam-se maravilhados com as dádivas e recompensas proporcionadas pelo tão amado Senhor Noel.
   Porém, um problema surgiu, após encontrar-se insatisfeito por não receber assim como os outros a sua dádiva de natal, Dio, o clamado "Príncipe das trevas" revoltou-se contra o Bom velhinho que havia se esquecido de seu presente. E apesar de implorar por perdão, o Papai Noel sofreria a Ira de Dio que permanecia cego por sua raiva. Dio então capturou o Senhor Noel, levou-o para sua fortaleza e o auto-denominou "O Novo Grinch", ao ficarem sabendo do ocorrido, todos os Chaser's se reuniram para libertar ele das garras do Príncipe das trevas, ademais, os presentes e dádivas não haviam sido todos entregues, portanto precisariam os recuperar também. 
   Assim sendo, partiram para a salvação do Bom velhinho, porém, teriam de enfrentar diversos perigos no caminho para chegar ao topo da fortaleza de Dio, preparados e conscientes de tudo que poderia ocorrer, lutaram bravamente contra inimigos perigosos e aliados do Príncipe das trevas que assim como ele, também estavam com raiva. Durante a batalha alguns Chaser's feridos foram deixados com muito pesar para trás, para que o bem maior fosse feito e a felicidade fosse restaurada em Ernas. Contudo, chegaram ao topo aonde encontraram Dio e o Papai Noel que permanecia aprisionado em uma cela terrível, horrorizado, ele gritou para que os Chaser's fugissem, mas sua honra e seu orgulho os levaram a lutar com Dio, com sorte, eles tinham uma forte aliada que seria um ponto fraco para Dio, Rey, a guerreira com duas almas. Portanto enfrentaram-o e depois de horas de uma luta sangrenta e devastadora para os Chaser's o Príncipe das trevas ainda permanecia de pé, entretanto, uma oponente também permanecia de pé, a sua amiga de infância, Rey, Dio hesitou em ataca-la e com sua alma sendo manipulada por ela chegava cada vez mais perto de seu fim, porém ainda resistia e tentava lutar contra o controle de Rey, e após perder o controle da situação, ele caiu em tentação a Rey e foi derrotado pela poderosa maga das trevas. 
   Mesmo após ser capturado, Dio ainda resistia, porém acorrentado e enfraquecido pela magia de Rey, permanecia coerente as ordens dadas a ele. Logo que aprisionado em sua cela que possuía uma barreira magica poderosa para mante-lo preso todos puderam voltar a paz que perdurava em Ernas novamente. Logo então, Papai Noel voltou a entregar seus presentes e dádivas para todos de Ernas. 
   Contudo, Senhor Noel ao terminar seu "trabalho" voltou para sua casa aonde teria um bom e longo descanso. Enquanto isso em Ernas, Dio permaneceria aprisionado por milênios e temido por todos devido ao seu imenso poder. 

  • Curti 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

nickname: lSFlWorships

 

Árvore de Natal

Em um belo dia, Janet, a mãe, decide sair empunhando um machado para cortar um pinheirinho de Natal e, depois de algum tempo, Pete, o pai, vai atrás dela para descobrir por que ela está demorando tanto.

Pete encontra Janet caída ao lado de um pinheiro perfeito não muito longe da cabana e percebe que ela está morta. A esposa traz uma expressão aterrorizada congelada no rosto e, mais tarde, depois de beber um bocado, o homem deixa a filha sozinha e volta para o local onde havia encontrado o cadáver da mulher. Chegando lá, enfurecido, ele derruba a árvore e a leva de volta até a casa.

O homem enfeita o pinheiro de Natal com bolas coloridas e luzinhas e, quando termina, percebe que a árvore conta com duas luzes amarelas que não fazem parte da decoração que ele havia acabado de colocar. Então, Pete nota que, na verdade, as luzes amarelas são os olhos de uma criatura que se encontrava oculta entre os galhos do pinheiro.

Apavorado, o homem se dá conta de que sua esposa morreu de susto ao ver o ser sombrio da árvore — e que seu coração também está prestes a parar. Nesse momento, Laura chama o pai, atraindo a atenção da criatura para si, e Pete, petrificado, assiste ao monstro se aproximar da menina e colocar suas garras sobre seu rostinho.

A cena faz com que Pete reaja, alcance o machado e ataque a criatura funesta da árvore de Natal. Por sorte, o monstro foge e desaparece na floresta — deixando para trás uma família destruída que jamais voltará a cogitar a ideia de cortar um pinheirinho e enfeitá-lo para as festas natalinas.

 

 

Editado por worships
  • Curti 1
  • Amei 1
  • Uau 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nickname: NoMercyA

O Brilho Natalino


   Ernas tinha um conto antigo sobre um homem chamado Uno que após ter sua família morta no Natal por motivos desconhecidos e enlouquecido começou a caçar outras famílias para fazer o mesmo que aconteceu com sua família. Nesse conto, é dito que ele poderia ser salvo por uma energia que somente um material no mundo tinha.
    Em uma pequena cidade nos arredores de Serdin, vivia várias famílias comuns, exceto uma, os Light's, conhecidos por sua individualidade na tradição natalina.  O costume que é feito em todo natal para proteção e passado de geração em geração pelos familiares se trata de um enfeite de Natal muito especial, que apenas membros da família podem conseguir.
   Três dias antes do natal, dois Light's viajam ao continente Áton em busca do tão importante e essencial enfeite localizado próximo a uma passagem subterrânea. E nesse ano, os viajantes eram Zed, o mais velho da família e a sua irmã caçula Lux.

Zed diz:

— Vamos Lux, já peguei o mapa e estamos atrasados para o dirigível! – gritou.

Lux responde:

— Já estou pronta, vamos agora.

Os dois se despedem de seus pais mas quando estão prestes a sair, o pai deles chama Zed e diz: — Você soube dos boatos né? Uno, o sangrento está de volta, caçando...caso veja uma nevoa branca como a neve, fuja e se proteja – sussurra silenciosamente.
Zed sentindo se confiante responde: — Ouvi falar sim, mas fique tranquilo meu pai, protegerei a minha vida e a vida de Lux, pode confiar – depois vai em direção a saída da casa e acrescenta: — Até a véspera, nos aguardem – e parte para o local onde está o dirigível.
O pai pensa: — "Espero que dê tudo certo".

Chegando ao dirigível, Zed e Lux partem junto a vários chasers em sua jornada para o continente Áton em busca do enfeite especial. Enquanto isso, em sua cidade natal, uma misteriosa nevoa branca surge junto as primeiras quedas de neve.

Quando o dirigível pousou em Áton, Lux reclama: — Nossa, que calor insuportável, está parecendo a cidade de Son Palo no verão
Zed ri e responde: — Você diz isso porque você nunca esteve na cidade de Bayia 
Um chaser escuta e diz: — Já estiveram no Templo do Fogo? 
Zed e Lux dizem ao mesmo tempo: — Não!

Logo após isso, eles vão a passagem subterrânea procurar o enfeite. Chegando no local que o mapa de Zed mostra. Lux: — Não estou vendo nada aqui – e pensa: — "Será que o mapa está errado?". Zed — Uma vez eu li em um livro dos tios que para descobrir a pedra na passagem subterrânea precisaria de dizer algo que está em nossa família, o que poderia ser? – pergunta.
Lux: — Essa é fácil, temos Light – diz confiante.
De repente, uma luz muito forte brilha no fundo da caverna, quase cegando os. Depois da luz enfraquecer Zed diz: — Vamos investigar de onde veio essa luz.

Em sua cidade natal, já é véspera de Natal porém algo terrível está acontecendo lá. Uno, o sangrento, em sua sede de sangue começa a visitar casa por casa, machucando a todos. Ao mesmo tempo que isso acontece, a neve e a nevoa cobre toda cidade. A noticia ainda não teria chegado a casa da família Light, que até então estava realizando os preparativos e decorando a casa para o Natal.

Zed: — Acho que encontrei algo, é uma pedra – diz impressionado, e acrescenta: — Ela é muito brilhante.
Lux: — É mesmo, nossa – diz impressionada.
Zed: — Esse é o enfeite, pegue uma e vamos, já é véspera – diz com muita pressa. 

Lux pega o material e parte novamente para o dirigível de Áton junto ao seu irmão. Já chegando em Serdin, Zed repara a nevoa sobre sua cidade e lembra sobre o que seu pai falou e fica nervoso. Finalmente eles pousam próximo a sua cidade, longe da nevoa.
Zed: — Lux, vamos até a cidade rápido – e começa a correr.

Quando chegaram a cidade, estavam procurando sua casa mas acabaram perdidos no meio da nevoa, nesse momento, uma voz ecoa dentro da nevoa.
Voz: — Se rendam agora ou enfrentem minha ira – diz, de uma forma assustadora.
De repente, Uno surge e começa uma batalha com Zed.
Zed: — Lux corra para casa – grita.
Lux desesperada começa a procurar a casa novamente, após algum tempo escuta gritos de dor de seu irmão e cai, quando ela se levanta acaba encontrando seu pai próximo a sua casa, Lux começa a dizer o que aconteceu para seu pai e ele pergunta se ela trouxe o enfeite, rapidamente Lux entrega aquela bela pedra e seu pai a coloca no topo da árvore de Natal e diz de forma tranquila: — Estamos protegidos, precisamos trazer Zed pra cá.

Depois de alguns minutos, Lux escuta a porta bater e abre, encontrando seu irmão ferido, ela o carrega até a sala onde sua mãe começa a fazer magias para cura. Após seu irmão chegar outra pessoa chega, Uno, sacando sua lamina contra sua família mas que de repente ao olhar sem querer para o topo da arvore de Natal, começa a lembrar de sua família e chorar, ao mesmo tempo que isso acontece a pedra começa a brilhar e Uno desativa a nevoa que ele trazia. Em sequencia seu peito começa a desintegrar devolvendo as almas as pessoas que ele assassinou naquela cidade. Antes de desaparecer Uno diz: — Esse é o brilho que me lembrou de como é estar em família – desaparecendo por completo e devolvendo a alegria as pessoas da cidade com uma aura mágica.

Editado por Cacetada2
Cliquei sem querer de novo
  • Curti 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nickname : MaarcoA                       não sei se ficou factivel ou mesmo coerente por favor me mandem mensagens no discord se gostarem.

                                    a misticidade do natal em Elyos

 

              Sempre quando chegava a hora em que o sol invertido de elyos se mostrava ao centro, as pessoas tinham uma data festiva, os asmodianos principalmente tinham um grande baile para comemorar a grande extensão do mundo que lhes fora dada para celebrar a destruição e para manter o equilíbrio com ernas, quando todos já se encontravam embriagados no final da grande festa, embriagados tanto de alegria como da energia que emanava daquele local completamente mistico e incrível, resistindo a todos os atritos que já aconteceram anteriormente as famílias Crimson River e Burning Canion tinham em vista seus eleitos mais fortes e magistrais escolhendo presentes nas árvores distorcidas, mas meticulosamente organizadas.                             

                Enquanto a partilha de território demoníaco anual era feita , mais uma grande celebração para os "jovens" que estavam se iniciava; E o que encantava mais eram as batalhas com lança e controle gravitacional. Mas neste ano foi diferente. Dio logo após ter retornado com rey em seu lado. Dio foi proclamado chefe da sua família, que logo após uma longa espera venceu seus medos e tomou a mão de Rey para se casarem, porém Duel ao ver sua amada reencarnada foi lutar por ela, sendo derrotado pelo asmodiano mais poderoso. Refletindo pelo sangue e armadura de Duel ,que fora adquirida em batalha, Dio conseguira finalizar por sua vez uma das grandes lutas que enfrentara até hoje.

             Logo após todo esse clima de competição a unificação das famílias era mais clara e crescia mais ainda do que o amor um pelo outro, orgulho de ambas as casas finalmente poderiam colocar as diferenças de lado e finalmente colocar seu amor de infância muitas vezes reprimido para celebrar a maior e melhor conquista que já alcançaram nessa busca tão imensa. Pela primeira vez desde a volta de Ernas eles deram as mãos e falaram que o presente de natal que mais era esperado por eles era poder ser um do outro de uma vez por todas, em uma espécie de matrimônio mais sério já que viveriam para todo o sempre juntos, eternidade dividida para um propósito muito maior que vontades egoístas.

                Estavam agora começando uma era linda e na noite de natal em Ernas, Elyos exibia uma grande luz azul que era resultado da divisão dimensional dos mundos o que gerou esta espécie de solstício para as tradições asmodianas, estava começando ali mais uma vez a grande unificação e ficaria retratado ali em grandes runas magicas os nomes que juntos no amor unificaram todas as tribos demoníacas de novo. E no dia que o Natal era comemorado com chocolate, neve e papai noel em Ernas os nomes eram cantados a beira dos fogos arcanos e das casas com arquitetura peculiar.

                 Nas arvores distorcidas das cidades de cada tribo se encontrava pelo menos um "best Wishes" com a imagem cravada do casal que se orgulhava de todos os dias terem finalmente ter encontrado felicidade e carinho nas mãos um do outro, sendo que antes apenas batalhavam. Reinaram ali com grandiosidade e generosidade, mas com braço de ferro quando se tratava de batalhas entre demonios. As invasões pararam e como maior presente de natal que já puderam dar a alguém contaram a Mari o natal onde foi acordado que a Guerra terminaria e que todos os demônios não atravessariam mais portais para guerrear com os humanos.

              Porém mais uma vez um dos arautos do Hades foi tentar buscar a alma de Edna que residia na nossa rainha das trevas liberando todo o poder do Asmodeus sobre a capital ,agora organizada, das tribos demoníacas, era possível ver de Ernas uma mancha na lua que fazia tudo gerar medo, a reflexão do poder inimaginavel do casal mais assustador que já havia sido unido.Não era Lupus que aprendera que não devia por nada se meter em meio a tanto poder e ódio ao mesmo tempo, mas este ato erroneo de um dos caçadores que foi empalado e lançado ao palácio do casal asmodiano lançou a ira dos asmodianos tendendo a gerar uma nova guerra onde não mais Ernas era alvo, mas o templo das almas atormentadas Hades. A maior força de destruição deste universo estava mais uma vez lançada na grande trilha de batalha de um portal que juntara os céus e a terra em chamas, movendo todas as tropas para um fogo azul e carmesim, onde um tesseract era visto ao longe o que fez com que dio se soltasse de sua forma de controle e fosse para uma guerra com sua verdadeira forma e sua armadura asmodiana.

           Veigas sentiu pavor pela primeira vez em sua vida, iria enfrentar uma força que jamais poderia ter imaginado. A única coisa que pode pensar foi que tinha abreviado seu tempo de vida de uma forma muito ridícula e que apenas alguns caçadores de recompensas tinham tal merecimento pelo renome de sua velocidade e poder.

             As chamas purpuras queimaram a coragem do mago que fugiu instantâneamente. Lupus contatou a Grand Chase e pediu para intervirem na frente do grande exército. Caxias abriu um portal e levou todos que celebravam e cortavam grandes pedaços de carne em banquetes incríveis para conversar e tentar acalmar o casal recém formado. Foi quando no caos e no ódio surgiu o calmo e extenso frio da harmonia que advinha da grandiosa rainha Mari que conseguia ver através do poder de suas Gears uma nova fonte de calor negro e púrpura sendo gerada.

          Mari disse que por fim via um dos maiores presentes de natal que já havia recebido em suas vidas, depois de um casamento não visto por todos os heróis a guerra tinha sido parada em nome da grande conquista que Elyos recebeu, o bebê que se tornaria o mais poderoso ser que já havia pisado no cerco da destruição daquele planeta na dimensão que repugnava a vida. A celebração vinha dos quatro cantos e o portal no final das contas foi fechado, gerando festa e grandes piras de comemoração para a chegada do novo príncipe das trevas, o presente aguardado e também quem levaria a mais preciosidade e destruição no futuro.                               Depois do alivio que foi para todo o equilíbrio dos mundos e dimensões Arme pediu para ser madrinha da criança e disse que Rey já estava com carinha de grávida, logo depois tomou uma pedrada por chamar a rainha de gorda. depois de todos rirem muito apareceu um escrito que fora deixado nas fronteiras dos reinos onde veigas estava se unindo a novas forças para retomar seu lugar de comando. Dio disse que se liberasse seu poder de novo destruiria todos os mundo possíveis para proteger sua familia e que caçaria Veigas e ele seria outro dos empalados que ficariam de estandarte deste novo reino de ferro que surgiu na cidadela de bronze que tinha o controle do planeta destruidor.

Editado por MrMark
Desculpa não terminei de escrever e apertei tab sem querer.
  • Curti 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nicknome: Reg

Após muito tempo longe de sua terra natal, Azin volta para Vermécia. Todavia, as lindas florestas e bosques de árvores caducifólias, que deveriam estar encobertas pelos flocos de neve típicos do inverno de dezembro, apresentavam-se como um aglomerado de galhos secos. A temperatura estava acima do normal e a umidade era muito baixa. Não apenas isso, mas as pessoas também andavam cabisbaixas. A benção do natal não se realizaria este ano e desastres naturais eram previstos.

O frio do inverno era necessário para o equilíbrio da flora e fauna, e, se o inverno estava tão desregulado, era um presságio de que a primavera e verão também seriam atípicas, com falta de água do desgelo das montanhas, colheitas perdidas e fome. Não apenas isso, mas a neve estava diretamente ligada ao Papai Noel, e sua falta predizia que não haveria o milagre natalino este ano. Sobre essa mudança climática, Azin suspeitava de sua origem. Não se tratava dos diversos vilões que enfrentou outrora. Então, para encontrar uma solução imediata, a raposa azul decidiu ir a Arquimídia, em busca do elfo mais poderoso, Caxias Grandiel!

A viagem não foi tão difícil. A paz reinava nos continentes depois da passagem dos guerreiros sobre essas terras. Depois de alguns dias de viagem, Grandiel foi encontrado em sua gigantesca biblioteca particular. Sem delongas, Azin relatou o que estava acontecendo em Vermécia e pediu ajuda do elfo para encontrar uma forma de trazer um natal feliz aos habitantes. Um natal em que as crianças pudessem patinar no gelo, fazer bonecos de neve, anjos de neve e ser presenteadas pelo Papai Noel.

O elfo ficou estupefato, não pelo relato de Azin, mas por este querer ajudar outras pessoas. Se recuperou no instante seguinte e então disse: _ As florestas estão perdendo espaço para a agricultura, pecuária e para as cidades. A queima de carvão e combustível fóssil está crescendo exponencialmente. Isso faz com que a natureza busque um equilíbrio, por isso das mudanças climáticas.

Azin o interrompeu com um balbuciar: _ Então se trata mesmo do aquecimento global!... Esboçou um olhar de preocupação e perguntou a Grandiel: _ Há alguma solução para isso?

Grandiel tateou alguns livros na prateleira, até que retirou um livro de capa de couro, adornado com ferro. Folheou o livro até que apontou a um parágrafo e disse: _Aqui está! Os antigos idolatravam uma bruxa do gelo de outra dimensão...

Azin o olhou, aparentemente sem entender: _ Da mesma dimensão do Dio?!

Grandiel: _ Não. Trata-se de outra. Não é de conhecimento comum, mas existem outras dimensões, não só a demoníaca de onde veio Dio. São dimensões em que a física e magia são muito diferentes das que conhecemos. Raças inimagináveis. Lugares com histórias e cultuas que seriam incompreendidas por nós. Mas esse tipo de conhecimento não é divulgado para evitar que caia em mãos erradas. Porém, como sei que suas intenções são boas, estou compartilhando isso com você. Azin ouviou essas palavras, pensativo. Como seu ouvinte não dizia nada, o elfo continuou: _ Como eu dizia, existe uma bruxa que pode controlar e trazer neve. É muito poderosa e bondosa, por isso, se conseguir fazer uma passagem entre as dimensões e trazê-la para Vermécia, ela te ajudará a alterar o futuro deste natal. Grandiel virou a página do livro e mostrou uma gravura da bruxa. Azin pôde ver uma jovem usando vestido longo, de cabelos compridos, claros e trançados, delicadas feições e um olhar marcante. E disse: _ Seu nome é Elsa.

Azin então perguntou: _E como eu conseguiria falar com ela... ou melhor, como eu chegaria até ela? Parece algo impossível!

Grandiel se virou e pegou outro livro. Enquanto folheava, disse: _Não é algo para ser simples. Mas você conhece as pessoas certas para fazer isso. Virou o livro para Azin e completou: _Com a ajuda de um demônio com poderes mágicos, uma pessoa com conhecimento sobre tecnologia avançada e alguém para pegar a pedra dimensional perdida no Mar de Patusei, é possível construir esse portal. Sei que você sabe de quem estou falando. Então leve este livro.

Azin pegou o frágil livro de folhas amareladas das mãos de Grandiel e foi em busca de Rey e Mari. O tempo que lhe restava era curto, mas sabia onde as duas se encontravam: em Arquimídia. Não demorou muito para que as encontrasse e explicasse a situação. Mari prontamente pegou o livro e começou a montar a máquina. Rey já teve mais dificuldade para crer na história de Azin. E ele próprio foi em busca da pedra.

Após vinte e quatro horas de trabalho contínuo de Mari, o portal estava completo. Demorou o dobro do tempo para que Azin chegasse com a pedra. Colocaram o último item na máquina, Rey segurou a pedra e a energizou. Uma película translúcida apareceu dentro do círculo que formava a construção. Do outro lado, viram uma montanha rochosa, coberta de neve, e um castelo de gelo. Azin e Mari passaram pelo portal, enquanto Rey decidiu esperar onde estava, já que não gostava de lugares tão frios.

Algumas horas depois, eles retornaram com Elsa e partiram em seguida para Vermécia. Por onde a bruxa passava, deixava um ar gelado. Com isso, Azin percebeu que o plano daria certo, mas precisavam acelerar o passo, pois faltava apenas três dias para o natal. Percebendo a angústia dos guerreiros, Elsa teve a ideia de criar um trenó de gelo, puxado por homens de neve.

_ Subam! Criarei um caminho de gelo, assim chegaremos mais rápido ao nosso destino. Disse a bruxa. Com isso, chegaram no início da noite do dia 24 de dezembro. Sem mais delongas, a bruxa ergueu as mãos, balançou e rodopiou sobre o solo seco. Um vento gelado passou pelos cabelos de Azin. O que antes ele duvidava que daria certo, tornou-se realidade. Em questão de minutos, os galhos das árvores e os telhados se encheram de neve. As pessoas saíram de suas casas, maravilhadas pelos cristais que caíam do céu. Enquanto Elsa descarregava sua magia sobre o vilarejo, a raposa azul teve a leve sensação de ter ouvido uma canção: “let it go”.

Ao finalizar seu trabalho, os guerreiros agradeceram, e Elsa disse: _ Não precisam me agradecer. O que eu fiz é temporário. As mudanças climáticas ainda permanecerão. Tudo voltará ao que era antes assim que eu retornar para a minha dimensão. E eles sabiam que isso era correto. Enquanto não houvesse mudanças comportamentais e preocupação sobre o ambiente, nada do que fizessem daria resultados a longo prazo. Mas, por enquanto, o natal daquele ano estava salvo.

Enquanto se despediam, uma luz cortou os céus ao som de sinos.

  • Amei 1
  • AEHOE!! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nickname: Coallace

GC_2.png.55de947a93e9d99d4a3c94fe159ea33c.png

O Primeiro Natal de Zero

 

            Na semana de um dos maiores eventos festivos das dimensões Ernas e Elyos, os membros da Grand Chase se instalavam em uma casa dentro de um vilarejo simples onde todos se preparavam para suas devidas tradições. Porém, um dos membros se encontrava isolado e sem saber o que estava acontecendo.

            Lire, que cuidava de todos os preparativos, viu o membro desorientado e logo foi atrás para checar o que se passava.

 

Lire

 - Zero? Está tudo bem? Você parece incomodado.

Zero

 - ...

Lire

- Você não vai se preparar para as festas?

Zero

 - Eu normalmente não participo dessas coisas...

 

            Percebendo a situação, Lire o chamou para ajudar a arrumar as coisas que faltavam junto a Mari e introduzi-lo ao evento que estava por vir.

 

Zero

- Vocês fazem isso sempre?

Lire

- Todo ano! É uma tradição de Ernas.

Mari

- Uma tradição bem antiga.

Zero

- Tradição...

Lire

- Você segue alguma?

Zero

- ...

 

            Zero não possuía tradições como o resto do grupo. Por ser um guerreiro artificial forjado para seguir um único objetivo, o Andarilho não conhecia muita coisa sobre o mundo ao seu redor.

            Enquanto embrulhavam os presentes que restavam, Mari descrevia o festival do antigo Reino de Calnat – árvores completamente cobertas por neve eram enfeitadas, caminhos cheios de luzes coloridas, torres decoradas, banquetes servidos pela família real...

            Ainda sem entender direito o sentido de tudo aquilo, Zero levantou-se para retirar o lixo a pedido de Lire, que tinha ido à cozinha para preparar o jantar.  

            Assim que saiu percebeu uma movimentação estranha nos arbustos... Com uma expressão que exalava um pedido de socorro, Arme era arrastada a força por Amy que estava indo de encontro com Elesis nos fundos da casa.

            Zero apenas ignorou pensando que era apenas mais uma das tradições sem sentido dos habitantes daquela dimensão.

            Caminhando mais um pouco, ouviu uma carroagem se aproximando. Eram Rey e Edel voltando com as coisas que faltavam. Assim que o viu parado ali, Rey o chamou.

 

Rey

- Ei, mascarado, venha ajudar a descarregar essa bagagem.

 

            Chegando a carruagem, James lhe entrega duas caixas para levar para dentro e Edel desce com mais uma cheia de decorativos temáticos.

 

Zero

- Para que serve tudo isso?

James

- São algumas decorações especiais da Srta. Frost e da Srta. Crimson River.

Zero

- ...

Edel

- Eu e minha família costumávamos decorar a mansão e o jardim inteiro com luzes e enfeites especiais, mas não precisamos de tantos assim, então resolvi trazer alguns para cá.

Rey

- E como este ano passarei o festival nesta dimensão eu trouxe algumas coisas de Elyos.

Zero

- Elyos...

Edel

- Você vem de lá também, não?

Zero

- ...

Rey

- James, onde está o Dio?

James

- O Sr. Burning Canyon voltou para Elyos, vai participar do torneio anual.

Rey

- Hm... Talvez esse ano ele vença... Já que eu não participarei. Hihihi!

 

            Enquanto descarregavam a carruagem, Ryan freneticamente procurava por Ronan que havia desaparecido misteriosamente.

 

Ryan

- Lire, você sabe onde está o Ronan? Ele prometeu me ajudar hoje.

Lire

- Não o vejo desde o amanhecer.

Ryan

- Hm... E Jin? Viu ele por aí?

Lire

- Jin saiu. Foi assistir o espetáculo da Ordem Prateada.

Ryan

- Que estranho, a Amy nem vai participar esse ano...

Lire

- Acho que ele não sabe disso. Hihi!

Ryan

- E o Lupus?

 

            Caminhando em direção à porta, Lass o responde.

 

Lass

- Ele disse que tinha alguns negócios para resolver. Mesmo em épocas festivas aquele verme continua pensando em dinheiro.

 

            Ryan desesperado olha para Lass com uma cara de quem quer alguma coisa.

 

Lass

- Pode esquecer. Tenho coisas para fazer.

Lire

- Onde vai?

Lass

- À Cidade da Cruz de Prata.

 

            Já sem esperanças, Ryan caminha para seu quarto para buscar suas coisas. Lire com pena chama Zero.

 

Zero

- Ajudar...

Lire

- Sim. Todo ano Ryan junta um grupo para impedir que cortem fora os pinheiros para comércio. Pode fazer esse favor?

 

            Ryan com brilho nos olhos volta pulando de alegria agradecendo Lire.

            Os dois partem para patrulhar os arredores.

 

Ryan

- Muito obrigado por aceitar. Isso é de extrema importância. Alguns malfeitores cortam árvores para comércio ilegal, e eu não posso deixar que machuquem a natureza assim.

Zero

- Isso é algum tipo de tradição?

Ryan

- Sim. Normalmentee junto um grupo maior, mas como estou longe de casa não tenho como chamar outros guardiões.

Zero

- ...

 

            No meio da patrulha eles encontram alguns traficantes tentando cortar algumas árvores sagradas e rapidamente partem para o confronto.

            Sem muito esforço os dois conseguem prender todos os bandidos e levam até uma prisão afastada do vilarejo.

 

Ryan

- Agora começamos a segunda parte do serviço!

Zero

- Segunda parte?

Ryan

- Sim! Temos que distribuir algumas sementes especiais para os moradores plantarem. São sementes que em um ano se tornam belas árvores e eles não precisarão cortar mais nenhuma para o festival.

 

            Após encerrar a patrulha, ambos voltam para a casa onde estão hospedados para o jantar especial de Lire. Os outros membros também se encontravam lá, aguardando para a troca de presentes e para assistir as luzes mágicas que cruzam o céu.

            Em meio a todos esses eventos e interações com outras pessoas Zero ainda não entendia totalmente o sentido de tudo aquilo e também não possuía uma tradição, porém adquiriu uma percepção diferente do mundo ao seu redor e aprendeu um pouco sobre gratidão. Então ele junta suas coisas, pega a Grandark e retorna à sua dimensão natal para visitar o túmulo de seu mestre...

Editado por coallace
Alteração da frase final.
  • AEHOE!! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

NICK: GianFR

A PROFECIA NÃO CONTADA

NARRADOR:

Era uma vez uma menina chamada Elesis. Numa tarde de verão, ela estava sob a sombra de uma árvore ao lado de sua amiga Arme, que lia um livro sem nenhuma figura...

NARRADOR:

Achando aquilo muito chato, Elesis foi ficando cada vez mais sonolenta....Quando de repente,apareceu uma Lebre Maluca apressada com enorme relógio exclamando!!!

COELHO:

- Oh, Pelos meus pêlos e cabelos!

NARRADOR:

- gritou a Lebre Maluca olhando para seu relógio de bolso.

LEBRE MALUCA:

- Eu estou atrasado! Eu estou atrasado! Eu estou atrasado!

NARRADOR:

Elesis pegou sua espada que estava encostada na árvore e então perseguiu a lebre, mas este era muito rápido e meteu-se num buraco muito fundo.

NARRADOR:

De repente ficou tudo muito escuro e a menina sentiu que estava caindo...caindo...caindo...num poço que parecia não ter fim... E Arme tão aficcionada com seu livro nem deu a mínima com o desaparecimento da amiga...

NARRADOR:

Aí de repente (som: PLAFT!!!) Tinha caído sentada.

NARRADOR:

Olhando ao redor ela viu uma pequena porta...quis passar mas não conseguiu, a porta era minúscula...

NARRADOR:

havia por ali uma lata em que estava escrito COMA-ME. Elesis abriu a lata mais que depressa e vendo que eram biscoitos começou a comer. Para surpresa de Elesis, quanto mais ela comia, menor ficava em tamanho.Foi ficando pequenininha... pequenininha...e assim conseguiu passar pela portinha.

NARRADOR:

Chegou então as Terras de Prata. Saiu em um jardim, onde havia Pixies falando e cantando. Isso a deixou super admirada, perguntou a elas:

ELESIS:

-Como posso crescer novamente??

PIXIES:

Siga em frente responderam em coro.

NARRADOR

Elesis então obedeceu, andou...andou...e encontrou, em cima de uma pedra, um bichinho azul que lhe perguntou:

SIRIUS:

: -Que deseja menina? É perigoso demais nesta região, você é fraca, não deveria estar aqui.

ELESIS:

:-Eu não sou fraca coisa nenhuma!Eu quero apenas ser grande como eu era.

NARRADOR:

: Percebendo a tristeza de Elesis, o bicho azul, conhecido como Sirius disse:

SIRIUS:

:- Tome esta poção dos antigos  e voltará ao normal. Minutos depois de tomar, Elesis voltou ao seu tamanho normal .

SIRIUS:

:- Agora vá menina, é perigoso demais ficar por aqui....

NARRADOR:

: Elesis então agarrou sua espada e continuou andando quando ouviu alguém cantando, e viu um par de olhos e uns dentes brilhando acima de sua cabeça.

NARRADOR:

: Devagar e sem pressa, o resto do corpo apareceu como que num passe de mágica.

ELESIS:

- Ora você é um gato! Agora deixe-me passar se não quiser ser atacado!

CHESTER:

- Muito prazer, sou Chester, não apenas um simples gato. E afinal quem é você pra achar que pode falar assim comigo?

ELESIS:

:- Eu sou Elesis. Posso seguir meu caminho agora?  Preciso voltar para casa.

CHESTER:

: - Elesis? -Não sei... Hum...Vou levá-la  até Zidler Jr e à Lebre Maluca. Eles saberão te ajudar.

NARRADOR:

: Sem entender nada, mas guiada por Chester, ,Elesis chegou na casa da lebre maluca.

NARRADOR:

Zidler Jr  e sua amiga a Lebre Maluca estavam no meio da preparação do Natal, estavam montando sua árvore ,quando Elesis chegou com Chester.

LEBRE MALUCA:

-O que faz aqui garota? Achei que tinha lhe despistado, você é MALUCA!!! Não ouse dar mais um passo em minha casa!! Você não sabe que é muito feio entrar sem ser convidada?

ELESIS:

- AHA, então você correu pra cá sua Lebre biruta.

Zidler Jr. :

- Quem é você? O que fazes em nossa casa enquanto nos preparamos para o natal?

Elesis: 

Eu sou Elesis. Uma guerreira Espadachim..

LEBRE MALUCA:

-Como disse? Qual seu nome? Não, não é possível que seja ela, uma das três deusas!!!

Zidler Jr. :

- Ela é uma das deusas? Não me enganaria com uma coisa dessas nunca! Ela parece fraca e jovem demais para uma das deusas, embora se pareça muito com uma delas...

ELESIS:

Deusa? Do que vocês estão falando? Eu sabia que eram loucos mesmo...

Zidler Jr. :

- Finalmente você veio Elesis!Amanhã é o grande dia!! Precisamos pegar a espada mágica Crescente no castelo.

ELESIS:

- Espada mágica? Castelo? Do que vocês estão falando?

Zidler Jr. :

- Tome esta poção garota, rápido!

NARRADOR:

Elesis tomou do chá e ficou invisível por um curto período

NARRADOR:

Ouve-se um barulho atrás de Elesis, a porta se abrirá.

Os soldados da Dahlia haviam chego...

Zidler Jr. :

-  Fique quieta ai Elesis, faça silêncio

SOLDADOS:

- Onde está a deusa?

Zidler Jr. :

-Oras, como poderia uma Deusa estar aqui? A história já se foi a milhares de anos.

(Elesis Tosse sem querer)

SOLDADOS:

Ouçam! Deve ser a Reencarnação da deusa! Vamos!

NARRADOR:

- Após os soldados se afastarem, Zidler Jr.  e seus amigos conversam baixinho,decidindo o que fazer....

Zidler Jr. :

- Vamos levá-la à Gaia.

LEBRE MALUCA:

- Não podemos! Esses soldados são muito fortes.. não temos como derrotá-los...

NARRADOR:

Então Elesis salta de onde estava escondida com sua espada e usa sua técnica especial:

ELESIS:

-CRÍTICO X!

NARRADOR:

Todos os soldados foram derrotados com apenas um golpe da garota.

ELESIS:

- Eu quero apenas ir para casa... Me digam como sair deste continente . Quero ir embora, me ajudem por favor!

Zidler Jr. :

- Você não pode ir agora! Precisamos de você para proteger a profecia! O Eclipse ocorrerá  amanhã!

ELESIS:

- Eu nem sei o que é o Eclipse, apenas quero ir para casa!

Zidler Jr. :

- Mostrem a ela a Lin, a escolhida da Luz! Vamos, vamos!!

NARRADOR:  

A Lebre Maluca  e Chester abrem um pergaminho cheio de desenhos e escritas antigas, então dizem:

LEBRA MALUCA:

- Este é o oráculo Elesis.

E aqui está o Eclipse.

CHESTER:

O dia em que você mata Duel Pon Zec e vence a rainha vermelha.

ELESIS:

Eu??? Não pode ser, eu estava agora pouco apenas numa árvore com minha amiga Arme...

NARRADOR:

Elesis ficou muito assustada com o que lhe tinham dito... e parou para refletir.

ELESIS:

“Que continente louco, acham que sou outra pessoa, uma deusa ou algo do tipo...”

NARRADOR:

De repente Elesis fala algo...

ELESIS:

Se vocês realmente precisam de mim, antes me deem uma explicação. Afinal o que é o Eclipse?

ORÁCULO LIN:

O Eclipse é um evento que ocorre a cada um milhão de anos, onde Duel Pon Zec, o vingador, aparece procurando algo que não se sabe ao certo o que é.  Ele fala de algo dos doze escolhidos, mas não sabemos do que se trata...

Logo amanhã ocorrerá o Eclipse e precisaremos de sua ajuda para detê-lo, apenas você pode empunhar a Crescenta, espada lendária capaz de derrotar Duel Pon Zec, acredita-se que ele esteja atras dessa espada, uma vez que a espada fora de Edna, sua namorada.

ELESIS:

Tudo bem... Agora eu entendi minha importância, mas acredito que eu sozinha não vou conseguir para-lo. Precisarei da ajuda de meus amigos, da Grand Chase!

ORÁCULO LIN:

Certo. Entendo sua preocupação.

Sendo assim para que possamos chamar a Grand Chase precisamos que voce vá até a Árvore da Vida, junto de Gaia.

Chester, vá chamar Sírius. precisamos que vocês a teleportem até Gaia.

CHESTER:

Certo!

NARRADOR:

Como num passe de mágica, Chester desapareceu e reapareceu com Sirius ao seu lado.

ORÁCULO LIN:

Certo, Sirius agora que você está aqui precisamos que ajude Elesis a ir até Gaia, para se preparar para o Eclipse e chamar o restante da Grand Chase.

NARRADOR:

Então Chester e Sirius combinaram seus poderes mágicos e levaram Elesis até Gaia.

NARRADOR:

Ao teleportar ficaram de frente a Gaia.

GAIA:

Elesis? É você? Estava lhe esperando.

ELESIS:

- Você me conhece?

GAIA:

Você não se lembra? Você já esteve aqui antes!

ELESIS:

- Estive?

GAIA:

- Mas você não era tão pequena!

ELESIS:

- É que eu tomei um chá do encolhimento.

RAINHA BRANCA:

- Ora, ora! Então coma isto.

(A rainha dá um tipo de goma de mascar rosa com o nome de buzy, à Elesis. E ela volta ao seu tamanho normal.)

ELESIS:

-Gaia, já sei o que faremos, preciso apenas do restante da Grand Chase comigo aqui.

GAIA:

- Certo, vou preparar o ritual de invocação.

ELESIS:

- Mas como isto acontecerá?

GAIA:

Abrirei o portal Dimensional, convocando o restante de seu grupo, apenas aguarde Elesis..

NARRADOR:

Então Gaia faz com que um portal seja aberto e começa a entrar energia do terreno.

Um por um aparecem os colegas de Elesis... a Grand Chase

GAIA:

Pronto, usei toda minha força vital para convocar seus amigos, preciso que você ganhe a batalha, para garantir a proteção de nosso Mundo

NARRADOR:

Então Elesis vê seus amigos chegando, parecia que eles já sabiam o que aconteceria...

Arme e Lire, as primeiras a chegar, logo depois Ryan, Ronan e Jin, em seguida chegaram todo o restante de uma vez. Dio, Rey, Amy, Mari , Sieghart e Zero. Além disso o oráculo também estava lá, chegou tardante junto a duas pessoas misteriosas.. Eran Holy, a Paladina e Azin, outro cavaleiro de Prata.

ELESIS:

O que todos estão aqui? Que ótimo tenho certeza que com nossa força será possível ganhar de Duel Pon Zec.

Mas espere ai, o que o Oráculo faz aqui junto com esses dois guerreiros?

ORÁCULO LIN:

Eu também vim ajudar, e esses são Holy e Azin, lutadores que procuram a paz do mundo. Vieram ajudar a deter o Eclipse e Duel.

ELESIS:

Estranho... tudo bem, quanto mais poder será melhor.

Mas,  e como ele morre? O Duel?

GAIA:

- Está previsto que ele morrerá com um golpe da espada Crescente, empunhada por você Elesis.

ELESIS:

Entendi. Mas onde encontrarei a espada?

GAIA:

Está espada está fincada no chão, próximo de onde ocorrerá o fim dos tempos... onde nascerá Duel Pon Zec.

NARRADOR:

Enquanto isso, no castelo da Dahlia

DAHLIA:

Quem deixou Elesis escapar?

Não é possível que a profecia não seja completa devido a ela..

SOLDADO DE DAHLIA:

O ritual está quase pronto para que Duel Pon Zec esteja aqui na hora certa.

DAHLIA:

Amanhã venceremos o Eclipse e eu reinarei para sempre! ............... AGORA SAIAM!!!

NARRADOR:

Aquela seria com certeza uma noite importante.

Voltando ao reino de Gaia

GAIA:

Certo Grand Chase, espero que vocês façam com a profecia seja quebrada.

RYAN:

Acredito que poderei me transformar em Magnus caso algo ocorra de errado.

DIO:

Meu poder com meu arsenal demoníaco e minhas magias das trevas pararão Duel...

RONAN:

Por Canaban, protegerei o Mundo!

JIN:

Preciso mostrar que sou o Cavaleiro mais forte.

AZIN:

Mostrarei que sou o melhor dos cavaleiros de prata..

NARRADOR:

Todos foram então dormir, para que no dia seguinte pudessem enfrentar Duel.

NARRADOR:

O dia então amanhece e logo cedo a Grand Chase já de pé prepara seu plano..

ELESIS:

Certo pessoal, vocês deverão usar suas habilidades mais fortes para que eu possa pegar a espada Crescente e possa derrotar Duel.

GRAND CHASE:

(Todos juntos)

Certo!!

NARRADOR:

- O Eclipse era uma batalha esperada por todos e prevista no oráculo. No final, apenas uma das duas rainhas poderia governar..

GAIA:

Vamos Grand Chase, vou teleportarmos para o local do Eclipse.

 

[...]

 

GAIA:

 

Dahlia não precisa ser assim, você não precisa causar a extinção do mundo!

 

DAHLIA:

 

EU NAO LIGO PARA VOCÊ, EU REINAREI PERANTE TODO MEU PODER!!!!

 

NARRADOR:

Então Dahlia usa sua magia e invoca no altar da destruição, lugar previsto para o Eclipse, Duel Pon Zec.

 

DAHLIA:

 

VENHA Ó ASMODIANO COM INFINITO PODER, APAREÇA!!!

 

NARRADOR:

 

Após recitar Palavras mágicas, Dahlia completará o ritual.

 

Duel Pon Zec surgirá de um de seus portais.

 

DUEL PON ZEC:

....

GAIA:

 

Grand Chase é sua chance!!!!

 

GRAND CHASE:

 

VAMOS!

 

NARRADOR:

 

Então depois de muito batalhar chega a hora do plano de Elesis.

 

ELESIS:

 

VAMOS! AGORA É A HORA!!!

 

NARRADOR:

 

A Grand Chase então atacam todos juntos com suas melhores habilidades Duel.

 

Ronan:

 

Benção Divina!

 

Ryan:

 

Frenesi da Natureza!

 

Lire:


 

Canhão Celestial!

 

Arme:

 

METEOROS!!!

 

LASS:

 

PRISÃO SOMBRIA!!

 

DIO:

 

ESFERA DAS TREVAS!


 

[...]

 

NARRADOR:

 

Depois de todos seus ataque combinados Elesis corre para a espada Crescente que estava na pedra e com a ajuda de Rey, a retira podendo assim desferir seu golpe final em Duel.

 

ELESIS:

 

CORTE EM CRUZ!!!

 

NARRADOR:

 

De Repente Duel se fere com o golpe, e acaba quase morto, entretanto usou um de seus portais para fugir.

 

GAIA:

 

Parece que Duel foi derrotado, a profecia foi quebrada.

 

DAHLIA:

 

NÃO PODE SER!!!

 

NARRADOR:

 

Dahlia some em meio a escuridão.



 

[...]


 

Elesis Acorda no pé da árvore ao lado de Arme  e vê que não se passou de um sonho toda a história que vivenciou. Chateada por ser apenas um sonho ela volta para casa e dorme em sua cama.

Ao acordar percebe que era natal e toda a Grand Chase estava reunida em usa casa. A história foi verdadeira, e agora Elesis era a nova rainha do reino de Ernas, junto a Grand Chase, a maior e mais poderosa equipe já vista.

 

 



 

Editado por gianluccafr
  • Curti 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

importante-chasers-fc31497e87a9ecb3e86e8

Com esta época natalina, os resultados do evento atrasaram. Porém, estipulamos uma nova data para o anúncio dos vencedores e a mesma será dia 28/11 (sexta-feira)  sem horário fixo para o mesmo.

Atenciosamente, 

                                                                                                                                                                                                                                                                            Equipe GCWay!

  • AEHOE!! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.